Jornalismo, Informação e Sociedade II: Contribuições de Edward R. Murrow e Peter Zenger para o desenvolvimento do Jornalismo

Em uma sociedade moderna, a comunicação tornara-se uns dos principais fornecedores de informação e opinião sobre assuntos públicos, uma comunidade e pais. Mas o papel do jornalismo, juntamente com outras formas de mídia, está sofrendo modificações, Edward Murrow e Peter Zenger foram determinate para o jornalismo livre e puro no jornalismo moderno.

Resumo Jornalismo é a atividade profissional que consiste em lidar com notícias, dados factuais e divulgação de informações. Para o seu desenvolvimento muito contribuiram para que o jornalismo se torna-se em  uma profisão coesa como e hoje, portanto, neste artigo, vamos retratar dois dos maior jornalista que o mundo já viu, e para tal , abordaremos em primeiro plano sua biografia e depois as suas contribuiçõespara o desenvolvimento do jornalismo moderno.

 

Objectivo
O seguinte artigo tenta retrata a vida e a história de dois jornalistas que contribuiram de uma forma muito  significativas para o Jornalismo moderno, Edward R. Murrow e Peter Zenger e seus papel para o desenvolvimento do Jornalismo moderno.

Palavra Chaves: Vida, obrase contribuiçõespara jornalismo modernode Edward and Peter.

  1. 1 – Edward R. Murrow

Edward R. Murrow (25 de abril de 1908-23 de abril de 1965 em www.huffingtonpost.com).

Segundo Joseph (1997),Foi um jornalistaestadunidense e figura famosa dos meios de comunicação. É considerado um dos maiores jornalistas dos Estados Unidos da América até os dias hoje e lembrado pela a coragem e competência jornalistica,Murrow cresceu numa família de agricultores que eram chamados Quakers – um cristão com uma denominação religiosa formalmente conhecida como a Sociedade Religiosa de Amigos. Quando era menino, a família mudou-se para os Estado de Washington, onde ele cresceu e eventualmente participou Washington State College, onde se formou em discurso. Mudou-se depois da formatura em 1930 para Nova York para candidatar – se ao escritório nacional de Federação de Estudantes da América.

Segundo Robert (1978),na II Guerra Mundial, Murrow foi contratado pela CBS para servir como seu diretor de negociações. Mudou-se para Londres, Inglaterra, dois anos mais tarde a tornar-se o chefe de suas operações na Europa em 1935. Durante o final de 1939 e início de 1940, ele arriscou a vida para informar sobre o bombardeio de Londres.

Ele ganhou destaque, primeiramente, com uma série de transmissões radiofônicas de notícias durante a Segunda Guerra Mundial, que foram acompanhadas por milhões de ouvintes nos Estados Unidos da América e Canadá. A maioria dos historiadores o coloca entre as maiores personalidades do jornalismo; Murrow ocupou o topo da lista dos correspondentes de guerra e era admirado por sua honestidade e integridade na veiculação das notícias.

Edward R. Murrow and Harry S. Truman, This I Believe series, 1951–1955, em en.wikipedia.org.

2.2 Peter Zenger

Peter Zenger (1697- 1746 em retrato em hankeringforhistory.com )

Segundo Long L(1966),JohnPeterZenger(26 de outubro de 1697 -28 de julho de 1746) foi um americano alemãoeditorejornalista emNewYork City. Em 1733 , Zenger cópias impressas de um jornal de Nova York para manifestar o seu desacordo com as ações do governador colonial recém-nomeado William Cosby . Em sua chegada em Nova York, Cosby mergulhou em uma briga rancorosa com o Conselho da colônia sobre o seu salário.Incapaz de controlar suprema corte da colônia ele removeu Chief Justice Lewis Morris, substituindo-o por James DeLancey da comitiva real. Apoiado por membros do partido popular, New – York Journal Weekly de Zenger continuou a publicar artigos críticos ao governador real. Finalmente, Cosby emitiu uma proclamação condenando do jornal “mergulhadoresescandalosas , virulentos , falsos e reflexões sediciosas ”

Zenger foi acusado de difamação.James Alexander foi o primeiro conselho de Zenger, mas o tribunal considerou-o com desprezo e retirou-o do caso. Depois de mais de oito meses de prisão, Zenger foi a julgamento, defendido pelo advogado Philadelphia Andrew Hamilton e o advogado New York William Smith, Sr. O caso agora era uma causa célebre, com interesse público em febre-pitch. Desapontado repetidamente pelo Chefe DeLancey durante o julgamento, Hamilton decidiu pleitear caso de seu cliente diretamente para o júri. Depois que os advogados de ambos os lados terminou argumentos, o júri se aposentou-só para voltar em dez minutos com um veredicto de não culpado.

O julgamento de John Peter Zenger. Uma versão um tanto imprecisa de famosa , em www.almanaque.info640 × 382Search by image.

Segundo Lima (2012), Nos Estados Unidos, o julgamento, por calúnia, de um imigrante alemão impressor (printer), John Peter Zenger, em 1735, é considerado a referencia inicial para o estabelecimento da liberdade da imprensa.Ele foi absolvido por um júri popular de acusações de calúnia feitas pelo governador da, então, província de New York. Quarenta anos depois, a liberdade da imprensa já aparece na Declaração de Virgínia (1776) como um dos “grandes baluartes da liberdade, não podendo ser restringida jamais, a não ser por governos despóticos”. Tão tarde quanto 1804, o jornalista Harry Croswell foi processado em uma série de ensaios que levou aos famosos Pessoas v. Croswell.Os tribunais rejeitaram repetidamente o argumento de que a verdade era uma defesa contra a difamação.Foi apenas no ano seguinte que a montagem, reagindo a esse veredicto, aprovou uma lei que permitia a verdade como uma defesa contra a acusação de difamação.

3.0  As contribuições significativas de Edward R. e Peter Zenger para o jornalismo moderno.
3.1 O papel de Edward R. Murrow
No início da década de 1950, a ameaça do comunismo criou uma atmosfera de paranóia nos Estados Unidos, vivia-se uma época designada por “McCartismo”.

Durante anos, as audiências feitas pela comissão liderada por McCarthy, causaram o terror diante de todos aqueles que se opunham aos seus métodos. No entanto, o jornalista da CBS Edward R. Murrow e o seu produtor Fred Friendly W., procuram noticiar com transparência e isenção, vendo-se impedidos pela censura promovida pelo governo.

Na luta que trava por transmitir a verdade, Murrow é colocado na lista de comunistas de Joseph McCarthy e passa a ter que encarar directamente o peso da censura. Mas as suas convicções, ajudaram a derrubar um dos senadores mais controversos da história americana.
McCarthy é um mentiroso e um tirano, que destruía os adversários com mentiras, chamando-lhes de traidores, mas ironicamente, acabou destruído pela verdade. O instrumento de sua destruição, foi Edward R. Murrow, um jornalista de televisão, que estava acima de qualquer suspeita

Mas o que é, sem dúvida, é verdade que o ataque de Murrow em McCarthy tornou-se lendária – um exemplo emblemático da coragem jornalística, e que contém uma franqueza que não seria quase certamente ser permitido em qualquer um dos sucessores modernos de Murrow. É também um símbolo da capacidade de televisão para moldar a nossa memória histórica ; qualquer que seja impacto Murrow pode ter tido quando ” See It Now ” foi ao ar , as palavras e o vídeo de sua cruzada contra McCarthy tê-lo imortalizado . http://www.cinestesia.com
Edward R. Murrow tentava alcançar com seu noticiário, a objectividade, onde a verdade sobre qualquer questão era vista de uma perspectiva integral, e não apenas do ponto de vista político. Hoje, a dicotomia de filosofias são diferentes sobre determinado assunto, são abordadas segundo a natureza, para a dinâmica dos média. No entanto, em 1954, este era um novo conceito de abordagem dos temas, e que Edward R. Morrow foi o seu criador.

É nos anos 50 nos estados Unidos da América que existe um confronto entre duas forças. O poder Político e o poder da comunicação cruzam se e entram em conflito, pois, defendem valores diferentes.

O filme realizado por George Cloney aborda problemáticas que faziam parte dos primórdios da comunicação, assuntos que hoje em dia continuam a ser um grande entrave na “liberdade de expressão”.  É um retrato sobre os direitos individuais dos cidadãos, e sobre a liberdade de imprensa, onde as pressões económicas, politicas e sociais pautam o ritmo de trabalho dos jornalistas.Num ano de fervor político, “Good Night and Good Luck” é talvez o mais político de todos os filmes.

Embora existam mais personagens no filme vamos apenas focar duas, aquelas que representam os poderes aqui em causa. O poder da Comunicação era representado pelo repórter da CBS Edward R. Murrow enquanto que o poder político era desempenhado pelo senador Joseph McCarthy. O confronto entre estas duas figuras começou por não partilharem das mesmas opiniões, o objectivo do jornalista era denunciar as tácticas defendidas pelo senador a todo o povo americano.
3.2  O papel de Peter Zenger
Liberdade da imprensa fazia razoável bom senso como direito natural. Embora o cidadão comum não nasça com uma impressora (ao contrário, por exemplo, da consciência ou da palavra), ainda assim era relativamente fácil justificar liberdade da imprensa como uma extensão destas outras formas de liberdade de expressão. Da mesma forma, num mundo de indivíduos atomizados, liberdade da imprensa fazia tolerável bom senso como um direito utilitário. Deus não criou necessariamente esta situação, mas as pessoas concordavam que indivíduos livres para imprimir suas idéias estariam mais bem preparados para o autogoverno. Em ambas essas versões da filosofia política liberal, liberdade da imprensa é um direito do indivíduo, como liberdade de expressão (speech) ou consciência; “a imprensa” é nada mais do que a impressora (printing press), o equipamento real da expressão impressa. Isto não é mais o que “a imprensa” significa.

Hoje a imprensa é compreendida como sendo uma instituição– uma coleção de organizações noticiosas (news organizations) (…) Na política liberal, entidades empresariais (corporate entities) têm liberdade somente como pessoas fictícias (ex: indivíduos) ou como depositárias de liberdades individuais de pessoas reais, muito pelo os feitos de Peter Zenger.

 

 

 

4.0 Referências

Venício Lima 2012 A liberdade de expressão e o paradoxo liberal.na edição 710

Link:  http://observatoriodaimprensa.com.br/caderno-da-cidadania/_ed710_a_liberdade_de_expressao_e_o_paradoxo_liberal/

www.almanaque.info640 × 382Search by imageO julgamento de John Peter Zenger. Uma versão um tanto imprecisa de famosa

en.wikipedia.org:  Edward R. Murrow and Harry S. Truman, This I Believe series, 1951–1955.

http://www.cinestesia.com, Edward R. Murrow biografia.

Franklin S. R. (1978). Edward R. Murrow, the war years (156).New Issues Press.
Long L. (1966). John Peter Zenger.

  1. Persico J.(1997). Edward R. Murrow: An American Original (562). Da Capo Press. illustrated, reprint.

 

 

 

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s